logo-smu
SMU Investimentos
15 de junho de 2022 · 0 min de leitura

A importância de diversificar investimentos

imagem
Para se tornar um bom investidor de startups, é necessário muito mais do que só aplicar um quantidade de dinheiro, um grande investidor diversifica!

Independente do seu perfil de investidor, é super importante distribuir as aplicações em diferentes classes de ativos. Afinal, já dizia o ditado: nunca coloque todos os ovos numa mesma cesta.   Essa frase é bastante utilizada no mercado financeiro, que nada mais é do que você não utilizar todo seu dinheiro em apenas um tipo de investimento. Investir em diferentes mercados e segmentos evita que seus rendimentos estejam expostos aos mesmos tipos de riscos, protegendo o seu dinheiro.

Por que é importante diversificar investimentos?

Ao investir em diferentes classes de ativos, se algum deles sofrer desvalorização não há tanto prejuízo. Além de diminuir o risco, pode aumentar o potencial de ganhos a longo prazo.

Existem muitas opções de investimentos, e todas elas reagem de forma distinta às volatilidades (variações de preço e liquidez) do mercado. O que pode ser uma ótima escolha hoje, daqui a um tempo pode já não valer a pena, por isso é tão importante diversificar.

Com uma carteira diversificada, caso o investimento em um determinado segmento deixe de gerar uma boa rentabilidade, os investimentos em outros mercados podem compensar essa baixa, diluindo possíveis perdas.

Como diversificar os investimentos?

Para começar a diversificar é preciso considerar seus objetivos, seu patrimônio e, claro, seu conhecimento sobre investimentos. Confira o passo a passo:

1 — Identifique o seu perfil de investidor

É necessário saber se está disposto ou não a correr riscos. Isso definirá se o seu perfil é conservador, moderado ou agressivo. Geralmente as corretoras de investimentos aplicam testes para que você descubra o seu perfil de investidor.

2 — Defina os objetivos e metas dos investimentos

Por qual razão você deseja investir? Para comprar um apartamento daqui 10 anos? Viajar daqui 1 ano? Sabendo quais são os objetivos, é importante definir as metas financeiras (curto, médio e longo prazo).

3 — Defina quanto investir

Antes de mais nada, é importante ter uma reserva de emergência sólida em um investimento de liquidez rápida. Feito isso, a diversificação dependerá do risco que o investidor topará correr.

4 — Diversifique

Infelizmente, não há uma receita de bolo. Como falamos, além de precisar saber qual o perfil do investidor é superimpotante contar com ajuda especializada para auxiliar na diversificação, que poderá ser em renda fixa, renda variável, multimercado, previdência, fundo imobiliário, cambial… entre outros.

Investimento em startups: uma opção para diversificar

Para investidores que procuram bons retornos financeiros, investir parte de sua carteira em startups pode ser uma boa opção. Atualmente, com as plataformas de equity crowdfunding, é possível aplicar em pequenas empresas e tornar-se sócio delas. Os investimentos iniciais costumam ser baixos, a partir de R$ 1.000.