logo-smu
SMU Investimentos
15 de junho de 2022 · 0 min de leitura

Iniciando uma startup: da ideia ao investimento

imagem
Vamos falar sobre como iniciar uma startup?

Começar um novo negócio pode não parecer tarefa fácil. E realmente não é. As ideias surgem e são colocadas no papel, mas será que existe mercado para o que está querendo criar? É preciso que o modelo seja inovador e também digital   e, além disso, há diversas etapas e burocracias até chegar no momento que todo empreendedor sonha: ter investidores.

Ainda assim, o país tem bons números em relação ao empreendedorismo. Embora tenha caído 3 colocações durante a pandemia, o Brasil ocupa o   sétimo lugar em taxa total de empreendedorismo no mundo. No campo das startups os dados são promissores, segundo o Google, o número de startups brasileiras saltou de 5 mil para 13 mil em 5 anos.

Criar um modelo de negócio escalável e saber gerenciá-lo é um desafio. Confira, então, algumas etapas importantes para iniciar uma startup.

A ideia

É sempre bom lembrar que os requisitos principais para ser considerada uma startup são criar soluções para mudar modelos tradicionais ou para resolver problemas da sociedade. A fase de ideação é exatamente essa: saber se o seu produto/serviço atende ao que o mercado está precisando. Basicamente se alguém pagaria pelo seu serviço para resolver o problema dela.

Entender e estudar o mercado alvo

Entretanto, ter uma boa ideia pode não ser o suficiente. A partir das informações colhidas e estudadas, é possível desenvolver a ideia a partir desses dados. Ficará mais fácil enxergar se o projeto realmente irá solucionar os problemas do mercado.

Concorrência

Mesmo que o modelo de negócio seja inédito e inovador, é importante avaliar a falha de seus concorrentes, mas também observar o que eles oferecem de valor para o público-alvo, a qualidade do serviço prestado e do produto, como se comunicam, entre outros fatores.

Viabilidade do negócio

Uma pergunta importante a ser respondida: a ideia é viável ou complexa de ser executada? Para uma startup ter sucesso, é preciso que o modelo de negócio seja escalável, ou seja, que permita o seu crescimento rápido e de forma simples.

Validação

Outra forma de entender o seu nicho é validar a sua ideia com potenciais clientes. Esta é uma etapa fundamental que ajuda a entender o seu público-alvo e ainda conseguir trazer melhorias para a ideia inicial. Fazer testes com o produto (próxima etapa) com o público pode ser ainda mais assertivo. Isso facilitará a aceitação e adesão do mercado no futuro.

Mínimo Produto Viável

Depois de estudar o mercado e ter a validação do seu público-alvo, é hora de executar o projeto. Uma dica é usar o Mínimo Produto Viável (MVP), startups de sucesso costumam utilizá-lo. Esse método nada mais é do que dar vida ao que será lançado de uma forma mais enxuta com suas funcionalidades básicas, sem deixar de resolver a dor do cliente. Ou seja, nada mais é do que uma versão teste do seu produto. É uma forma de assegurar a viabilidade do negócio sem precisar investir todo o capital.

Burocracias

Antes de estar oficialmente no mercado, é importante dar atenção às etapas burocráticas ao abrir uma empresa, mesmo sendo uma startup. Para se formalizar, é preciso estudar em qual modelo de negócio a empresa se encaixa, já que alguns setores precisam de regulamentação específica para começar a funcionar.

Investidores

Conseguir investimento é uma etapa fundamental para conseguir fazer o negócio expandir. Diferente de bootstrapping, que é quando o empreendedor decide não contar com recursos externos, existem diversos tipos de investimentos para fases diferentes da empresa. Desde incubadora, aceleradora e investidor-anjo até Crowdfunding e Venture Capital.

Quer saber mais sobre investimentos em startups? Acesse o site da SMU Investimentos.